New Focus Clube NewsPad

New Focus Clube NewsPad


Quer ter seu Focus em nosso site?

Wednesday, February 12, 2020 - Postado por Administrador

Para ter seu carro em nosso site, mande de 4 a 8 fotos para focus@newfocusclube.com respondendo as seguintes perguntas:  

1° Qual o seu nome e de que cidade você é? 
2° O que levou você a comprar um Focus? 
3° Você pretende fazer alguma modificação no seu carro, algo tipo Tuning ou DUB? 
4° O que você achou do nosso site e do nosso fórum?

Visualizar a Postagens 0 Postagens
Compartilhar Post   


Novo Ford Focus MK3 recebe nota máxima de segurança

Wednesday, February 12, 2020 - Postado por Administrador

O Novo Ford Focus 2013 (MK3) recebeu a nota máxima num dos mais rigorosos testes mundiais de segurança veicular, o Top Safety Pick+, que autoriza utilizar nos veículos o selo do Insurance Institute for Highway Safety (IIHS), dos Estados Unidos. Com isso, ele é considerado um dos melhores da categoria e chegou ao Brasil com esse credenciamento altamente respeitado das empresas seguradoras.

Para receber a classificação Top Safety, o veículo deve passar por testes de impacto frontal e lateral, de resistência ao capotamento e avaliação dinâmica dos bancos e apoios de cabeça. “O Focus foi desenvolvido com o compromisso de manter as pessoas seguras e o resultado dos testes mostra que adotamos soluções inovadoras tanto para evitar colisões como para proteger os ocupantes em caso de acidente”, diz Steve Kenner, diretor global de Segurança Automotiva.

 Estrutura reforçada

A Ford adotou uma visão integrada de segurança no desenvolvimento do Novo Focus, que inclui desde a aplicação de aços ultra resistentes na estrutura do veículo até tecnologias avançadas de segurança ativa.  Esses diferenciais também ajudaram o modelo a receber a classificação de cinco estrelas do National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), órgão responsável pela administração de segurança do trânsito nos Estados Unidos.

A carroceria do Novo Focus foi construída para oferecer um alto padrão de segurança, com aços de alta e ultra alta resistência para proteger o habitáculo e aços especiais para absorver e redirecionar as energias de impacto em caso de colisão, garantindo proteção para todos os ocupantes do veículo. Outro recurso de segurança do Novo Focus é a chave programável MyKey. Com ela, é possível programar a velocidade máxima do veículo, o volume do som e emitir avisos sonoros para incentivar os passageiros a usar o cinto de segurança.

Visualizar a Postagens 0 Postagens
Compartilhar Post   


Conhecendo o Câmbio Powershift do Focus MK3 e MK 3,5

Wednesday, February 12, 2020 - Postado por Administrador



O Câmbio Powershift , é um sistema de seis marchas sequenciais da Ford que privilegia trocas rápidas, sem tranco e com opções para diversos perfis de motoristas.
 
A principal vantagem dessa tecnologia é unir o conforto da transmissão automática com a esportividade das trocas manuais, de forma muito mais rápida e sem perda de torque ou desperdício de energia.
 
O câmbio conta com seis marchas e sistema de dupla embreagem que trabalham de forma simultânea e sincronizada. Enquanto a primeira atua, a segunda já está pronta para entrar em ação. A velocidade em que isso acontece é que garante o funcionamento linear, sem os famosos trancos dos modelos automatizados de apenas uma embreagem.
 
O tempo das trocas por exemplo, é de um terço de um câmbio automático comum. Isso resulta em um carro mais ágil, esperto, e que responde com mais eficiência aos comandos do pé do motorista no acelerador. 

Tal tecnologia introduzida no Brasil em carros de volume pela Ford é mais avançada que existe atualmente, e até então só estava presente em carros esportivos de luxo. 

A durabilidade é outra vantagem desse tipo de transmissão. Como ela não utiliza fluidos e nem conversores de torque, é isenta de manutenção ou troca de peças de desgaste. Da mesma forma, o sistema dispensa a substituição dos discos de atrito.
 
Por se tratar de uma tecnologia nova, é comum haver confusão entre o sistema de funcionamento do tipo sequencial e as chamadas transmissões automatizadas. 

A automatizada é manual, e recebeu atuadores eletrônicos, com controlador eletrônico para a troca de marchas. Já a transmissão Powershift já nasceu automática, só que com um conceito mais sofisticado e eficiente para aprimorar o seu desempenho. Ela usa dois eixos de saída e dispensa o conversor de torque.
 
Há as opções de trocas nos modos drive, que privilegia o conforto e a economia de combustível, sport, que aumenta o giro do motor, e manual, em que o próprio motorista faz as trocas, dando mais segurança, por exemplo, em ultrapassagens. 

Isso resulta em um automóvel que está pronto para servir diversos perfis de motoristas em uma mesma família, por exemplo.
 
Espero que tenha tirado as dúvidas de possíveis compradores do Ford Focus MK3 e MK 3,5 e que tenha mostrado o excelente câmbio que é o Powershift. Como qualquer carro infelizmente seja ele zero ou não se corremos o risco de termos algum problema, mas com essas qualidades todas eu não dispensaria um carro com esse câmbio.
 
Quer tirar suas dúvidas e debater mais sobre esse câmbio, entre em nosso fórum www.newfocusclube.com/forum
Visualizar a Postagens 0 Postagens
Compartilhar Post   


Um pouco sobre Ford Focus - Parte 3

Wednesday, February 12, 2020 - Postado por Administrador

Breve histórico no Brasil

 

1998: Lançamento na Europa e amplamente divulgado no Brasil como o sucessor do veterano Escort e Verona, embora tenha sido muito aguardado e divulgado, o modelo chegou com dois anos de atraso.


2000: Lançamento nas versões básica (motor 1.8 16V de 115 cv para hatch e 2.0 16V de 130 cv para sedã) e Ghia (2.0 16V de 130 cv para hatch e sedã). É o primeiro modelo em sua categoria com suspensão traseira multibraço.


2003: Série especial XR 2.0 16V com acabamento esportivo, rodas de 16 pol e teto solar, disponível apenas na cor prata. Opção de câmbio automático para o motor 2.0 16V. Teto solar ganha controle elétrico. Alteração interna com troca do revestimento aveludado claro pelo tecido cinza escuro. A versão 2.0 com câmbio manual passa a ter a potência diminuída para 126 cv.


2004: Substituição do motor 1.8 16V pelo 1.6 Zetec Rocam de 102,5 cv, de início no hatch (GL e GLX) e mais tarde no sedã (GLX). Mudanças de estilo (faróis, para-choques). Versões GLX e Ghia 2.0 16V permanecem.


2005: Substituição do motor Zetec 2.0 16V pelo Duratec 2.0 16V nas versões GLX e Ghia. A potência passa de 126 para 147 cv, com câmbio manual, e de 130 para 140 cv com câmbio automático.


2007: Lançamento do motor 1.6 Flex de 105/113 cv para versões GL e GLX.


2008: Lançamento da segunda geração em versões sedã e hatch, ambos na versão GLX e Ghia, com motor 2.0 16V a gasolina de 145 cv e câmbio manual ou automático. Saem de produção as mesmas versões da primeira geração. GL e GLX 1.6 (sedã e hatch) permanecem.


2010: Lançamento da versão 1.6 16V Flex de 115 cv e a criação da versão GL para a nova geração e a chegada do motor 2.0 16V Flex de 148 cv.


2013: Lançamento da terceira geração do Focus, com motorização 1.6L Sigma TiVCT de 130/135cv e 2.0L Duratec Direct Flex de 175/178cv.


Curiosidade

É usado pela Brigada Militar e Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul.

Visualizar a Postagens 0 Postagens
Compartilhar Post   


Um pouco sobre Ford Focus - Parte 2

Wednesday, February 12, 2020 - Postado por Administrador

No Brasil

 

Primeira Geração


  

 

O Focus foi lançado em 1998, amplamente divulgado no Brasil como o sucessor do veterano e já cansado Escort (Focus Hatch) e Verona (Focus Sedan), houve a esperança do modelo chegar em 1999 trazendo também a versão Wagon, mas acabou chegando com dois anos de atraso, no ano de 2000 o Focus finalmente era lançado no Brasil, apenas com as carrocerias hatch de cinco portas e sedan de quatro portas em versões Básica e Ghia. As opções station wagon e de três portas não foram lançadas no país. Os motores inicialmente eram os Zetec SE, 1.8 16v de 115cv (apenas no hatch em versão Base) e 2.0 16v de 130cv nas versões Base sedan, Ghia sedan e Ghia hatch. Em 2002, o Focus ganha sua primeira novidade no Brasil, com o hatch recebendo a opção do motor 2.0, se igualando ao sedã, que já possuía desde o lançamento. Em 2003, veio a primeira série especial do Focus no Brasil, com a produção de 360 unidades do XR 2.0 16V, que era baseado na versão Básica em equipamentos e tinha como diferencial as rodas de desenho exclusivo aro 16", suspensão levemente rebaixada, piscas dianteiros e laterais com lente branca e bancos em tecido exclusivo, porém, curiosamente, a versão esportiva tinha apenas 126cv, menos que as versões de linha, além de não haver disponibilidade de itens simples, como Airbag duplo e Freios ABS. Ainda em 2003, o carro passou a ter opção de câmbio automático de 4 marchas nas versões com motor 2.0.


Em 2004, o Focus vendido no Brasil sofreu a primeira reestilização, passando a utilizar a mesma frente que os europeus tinham desde 2002, além de ter o motor Zetec 1.8 16v de fabricação britânica substituído por um motor produzido no Brasil, o Zetec RoCam 1.6 8v de 103cv. Agora, o carro passava a ser vendido em quatro versões: GL 1.6 (somente no hatch), GLX 1.6, GLX 2.0 16v e Ghia 2.0 16v. No sedan, porém, o motor Zetec SE 1.8 ainda esteve disponível na versão GLX por alguns meses. Em 2005, uma combinação inédita no mundo todo: o Focus sul-americano ganhou o motor Duratec 2.0 16v em substituição ao Zetec SE 2.0 16v. O novo motor, disponível nas versões GLX e Ghia, gerava 147cv com câmbio manual e 140cv com câmbio automático, devido a diferentes calibrações da injeção. Além disso, ainda em 2005 o carro ganhou o pacote estético ST, porém mantendo as rodas e motorizações comuns da linha e não fez muito sucesso.


Depois disso, o carro foi esquecido pela Ford no Brasil até 2007, quando finalmente o motor Zetec RoCam 1.6 passou a ser Flex, algo que já estava disponível no Ecosport desde 2004. O motor passou a gerar 113cv. Em 2008, as últimas novidades da primeira geração: fim da versão Ghia, surgimento da versão GL 1.6 para o sedan e versões GLX com detalhes externos do falecido Ghia. A simplificação tinha explicação: ao mesmo tempo que isso ocorreu, chegava a segunda geração do Focus em versões GLX e Ghia e carroceria hatch e sedan, já com a reestilização promovida na Europa.


A primeira geração, chamada de MK1 (2001 a 2003), foi lançada no Brasil com nas versões:  
Básica hatch: 1.8 16v Zetec SE (manual de 5 marchas e 115cv)  
Básica sedan: 2.0 16V Zetec SE(manual de 5 marchas e 130cv)  
GLX hatch: 1.8 16v Zetec SE (manual)

GLX sedan: 2.0 16v Zetec SE (manual)

Ghia hatch e sedan: 2.0 16V Zetec (manual de 5 marchas e 130cv e automático de 4 marchas e 126cv)  
XR hatch: 2.0 16V Zetec SE(manual de 126 cv)  

Ao receber facelift, em 2004, passou a ser chamado de MK1,5, perdeu o motor 1.8 16V, e ganhou o 1.6 8V Rocam, Foi extinta também a versão esportiva, XR, ficando assim:  
GL hatch: 1.6 8V Rocam (manual de 103 cv)  
GLX hatch e sedan: 1.6 8V Rocam (manual de 103 cv) e 2.0 16V Zetec (a potência diminui - manual de 126 cv e automático de 120 cv)  
Ghia hatch e sedan: 2.0 16V Zetec (manual de 126 cv e automático de 120 cv)  

Na segunda metade de 2005, até início de 2008, fora aposentado o motor Zetec, e implementado o moderno Duratec, ficando assim:  
GL hatch: 1.6 8V Rocam* (manual de 113 cv)  
GLX hatch e sedan: 1.6 8V Rocam* (manual de 113 cv ) e 2.0 16V Duratec HE (manual de 147 cv e automático de 140 cv)  
Ghia hatch e sedan: 2.0 16V Duratec HE (manual de 147 cv e automático de 140 cv) 


o   As versões com a motorização 1.6, ganharam o recurso FLEX, no modelo 2008, com potência de 105 cv na gasolina e 112 cv usando etanol.


Em 2008, lançado oficialmente no Brasil, a segunda geração do Focus (MK2,5*), também fabricado na Argentina, e num primeiro momento, apenas com a motorização 2.0L, ficando assim:  
GL (antigo)hatch e sedan: 1.6 8V Rocam Flex (manual de 105/113 cv)  
GLX (antigo) hatch e sedan: 1.6 8V Rocam Flex (manual de 105/113 cv)  
GLX (novo) hatch e sedan: 2.0 16V Duratec HE (manual de 147 cv e automático de 140 cv)  
Ghia (novo) hatch e sedan: 2.0 16V Duratec HE (manual de 147 cv e automático de 140 cv) 


o   O MK2, lançado em 2004 na europa, não chegou a ser vendido no Brasil. Recebemos, então, a geração MK2 reestilizada (apelidada de "MK2,5"), lançado no final de 2007 no velho continente. A estratégia é similar àquela praticada pela Volkswagen no mercado brasileiro, quando deciciu não lançar no mercado nacional o Golf MK5, apenas reestilizou a antiga MK4 (que foi posteriormente apelidada de "MK4,5").


Segunda Geração


  

 

A segunda geração do Focus chegou ao Brasil em 2008, já reestilizada como na Europa - onde passou a ser conhecido como MK2,5. Começou sendo vendido nas versões GLX e Ghia com motor Duratec 2.0 16v de 147cv (câmbio manual) e 140cv (câmbio automático), ainda movidos somente a gasolina, convivendo com a antiga geração até o final de 2009. Após o fim da primeira geração, o Focus ganhou o motor Sigma 1.6 16v de 115cv Flex. O motor estava disponível na versão GLX. Em 2010, uma nova versão básica GL chega ao mercado e novamente atrasado, o motor Duratec 2.0 16v passou a ser Flex, quase 5 anos depois dos principais concorrentes.


Em 2009, a Ford parou de produzir o Focus de primeira geração (MK1,5), e implantou a motorização Sigma 1.6 Flex e criou a versão de entrada, chamada GL, ficando assim:  
GL: 1.6 16V Sigma Flex (manual de 112/116 cv)  
GLX: 1.6 16V Sigma Flex (manual de 112/116 cv) e 2.0 16V Duratec HE (manual e automático de 145 cv)  
Ghia: 2.0 16V Duratec HE (manual de 147 cv e automático de 140 cv)  

Em 2010, a Ford passou a comercializar as versões GLX e Ghia, equipados com o motor Duratec, na versão Flex: 
GL: 1.6 16V Sigma Flex (manual de 112/116 cv)  
GLX: 1.6 16V Sigma Flex (manual de 112/116 cv) e 2.0 16V Duratec HE Flex (manual e automático de 140/147 cv)  
Ghia: 2.0 16V Duratec HE Flex (manual e automático de 140/147 cv)  

Em 2011, foi extinta a versão Ghia, dando lugar a versão Titanium.  
GL: 1.6 16V Sigma Flex (manual de 112/116 cv)  
GLX: 1.6 16V Sigma Flex (manual de 112/116 cv) e 2.0 16V Duratec HE Flex (manual e automático sequencial) de 140/147 cv  
Titanium: 2.0 16V Duratec HE Flex (manual e automático sequencial) de 140/147 cv


Terceira Geração

 


 

A terceira geração do Focus (Mk3), foi apresentado oficialmente ao Brasil em setembro de 2013 e suas vendas começaram em outubro do mesmo ano, nas versões hatch e sedan, alinhado com as versões mundiais (Europa e EUA), se destaca pelo nível de equipamentos e tecnologias adotadas.As nomenclaturas das versões mudaram, agora passam a se chamar S, SE, SE Plus, Titanium e Titanium Plus (do mais simples para o mais completo). Sua motorização, agora recebe o 1.6L Sigma TiVCT Flex, que com as novas calibrações, rendem 130/135cv (gasolina/etanol), e o renovado 2.0L Duratec Direct Flex, sendo o primeiro motor a injeção direta a contar com tecnologia flex, rende 175/178cv (gasolina/etanol). O câmbio pode ser manual de 5 velocidades (IB5+) ou o automatizado de dupla embreagem PowerShift de 6 velocidades, sendo a automatizada, a única opção para os modelos equipados com a motorização de 2.0L. Ele continua sendo produzido na planta de General Pacheco, na Argentina.


É disponibilizado da seguinte forma:


Hatch


o   S 1.6L

Motor TiVCT Flex de 135cv, trasmissão manual de 5 velocidades, Sync Media System, 2 air bags, freios ABS com EBD, rodas de liga leve 16", ar condicionado, direção elétrica.


o   S 1.6L PowerShift

Mesmos itens da versão S 1.6L mais, Transmissão automatizada PowerShift de 6 velocidades, AdvanceTrack(r) - controle eletrônico de estabilidade (ESC) e tração ((TCS), assistente de partida em rampas (HLA), aviso de pressão baixa dos pneus.

o   SE 1.6L

Mesmos itens da versão S 1.6L mais, bancos e volantes revestidos parcialmente em couro, tela LCD multifuncional colorida de 4,2", 4 air bags, sensor de estacionamento traseiro, piloto automático, limitador de velocidade, farol de neblina dianteiro.


o   SE 1.6L PowerShift

Mesmos itens da versão SE 1.6L mais, Transmissão automatizada PowerShift de 6 velocidades, AdvanceTrack(r) - controle eletrônico de estabilidade (ESC) e tração ((TCS), assistente de partida em rampas (HLA), aviso de pressão baixa dos pneus.


o   SE 2.0L PowerShift

Mesmos itens da versão SE 1.6L PowerShift mais, Motor Duratec Direct Flex 2.0 de 178cv, rodas de liga leve 17".


o   SE Plus 2.0L PowerShift

Mesmos itens da versão SE 2.0L PowerShift mais, 6 air bags, chave com sensor de presença, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, espelho retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores externos com rebatimento elétrico, ar condicionado automático e digital com duas zonas.


o   Titanium Plus 2.0L PowerShift

Mesmos itens da versão SE Plus 2.0L PowerShift mais, Sync Media System com tela LCD multifuncional touchscreen de 8", câmera de ré, Active Park Assist (sistema de estacionamento automático), faróis de xenon, luz diurna de LED, lanterna traseira de LED, banco do motorista com regulagem elétrica em 6 posições e teto solar.


Sedan


o   S 2.0L PowerShift

Motor 2.0 Duratec Direct Flex de 178cv, AdvanceTrack, HLA, aviso de pressão baixa dos pneus, Sync Media System, 2 air bags, freios ABS com EBD, rodas de liga leve de 16", ar condicionado.


o   SE 2.0L PowerShift

Mesmos itens da versão S 2.0L PowerShift mais, rodas de liga leve 17", bancos e volante revestidos parcialmente em couro, 4 air bags, tela LCD multifuncional de 4,2", sensor de estacionamento traseiro, piloto automático, limitador de velocidade, farol de neblina dianteiro.


o   SE Plus 2.0L PowerShift

Mesmos itens da versão SE 2.0L PowerShift mais, chave com sensor de presença, 6 air bags, sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, espelho retrovisor interno eletrocrômico, espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico, ar condicionado automático e digital com duas zonas.


o   Titanium Plus 2.0L PowerShift

Mesmos itens da versão SE Plus 2.0 PowerShift mais, Sync Media System com tela LCD multifuncional touchscreen de 8", câmera de ré, Active Park Assist (sistema de estacionamento automático), faróis de xenon, luz diurna de LED, lanterna traseira de LED, banco do motorista com regulagem elétrica em 6 posições e teto solar.


Dimensões


Hatch

o   Comprimento Total (mm) 4358

o   Largura Total (mm) 2010  

o   Altura (mm) 1484  

o   Distância Entre-eixos (mm) 2648  

o   Tanque de Combustí­vel 55  

o   Porta-malas (L) 316  

o   Peso (Kg) - versão Titanium 1399  


Sedan

o   Comprimento Total (mm) 4534

o   Largura Total (mm) 2010 

o   Altura (mm) 1484 

o   Distância Entre-eixos (mm) 2648 

o   Tanque de Combustí­vel 55 

o   Porta-malas (L) 412 

o   Peso (Kg) - versão Titanium 1414 


Duratec Direct Flex


O motor 2.0 DURATEC DIRECT FLEX é o primeiro motor bicombustível do mundo com injeção direta de combustível. Por se tratar de um motor de injeção direta de combustível, com altas temperaturas de combustão e altas pressões, no Novo Focus não é necessário um reservatório de combustível ou qualquer outro tipo de auxílio externo.


o   Injeção direta FLEX na câmara de combustão

o   Duplo comando de válvulas variável (TiVCT) 

o   Elevada taxa de compressão (12:1) 


Potência 

o   175 cv @ 6500 rpm (gasolina) 

o   178 cv @ 6500 rpm (etanol) 


Torque 

o   211 Nm @ 4500 rpm (gasolina) 

o   221 Nm @ 4500 rpm (etanol) 

o   88% do torque máximo a 2750 rpm  


Consumo

o   6,6 km/l de etanol, no uso urbano (cerca de 15,8% mais econômico que a versão anterior)

o   8,6 km/l de gasolina, no uso urbano (cerca de 10,3% mais econômico que a versão anterior)

o   9,6 km/l de etanol, no uso rodoviário (cerca de 15,7% mais econômico que a versão anterior)

o   12,6 km/l de gasolina, no uso rodoviário (cerca de 11,5% mais econômico que a versão anterior)


1.6 Sigma TiVCT Flex

O motor 1.6 SIGMA TiVCT FLEX do Novo Focus tem duplo comando de válvulas variável, o que gerencia a mistura ar/combustível com mais eficiência em relação aos modelos com comando simples.

O motor 1.6 SIGMA TiVCT FLEX conta com mesmo sistema de partida a frio eletrônica do New Fiesta, o Ford Easy Start, que funciona por aquecimento do combustível em pré-câmaras do sistema de injeção. O início do aquecimento do combustível ocorre a partir da abertura da porta do veículo. O sistema garante partidas a temperaturas de no mínimo -10 °C, mesmo com 100% de etanol no tanque.


Potência

o   131 cv @ 6500 rpm (gasolina) 

o   135 cv @ 6500 rpm (etanol) 


Torque 

o   159 Nm @ 4500 rpm (gasolina) 

o   164 Nm @ 4500 rpm (etanol) 

o   91% do torque máximo, com apenas 1500 rpm


Consumo

o   7,0 km/l de etanol, no uso urbano

o   9,3 km/l de gasolina, no uso urbano

o   10,3 km/l de etanol, no uso rodoviário

o   13,7 km/l de gasolina, no uso rodoviário


Visualizar a Postagens 0 Postagens
Compartilhar Post   


Pagina  12>